O Orkut e o ser humano

Nesse final de semana eu estava na sauna do condomínio com uns amigos e ouvi uma definição curiosa sobre o Orkut. Eu particularmente achei ótima e por isso resolvi postar aqui.

Estávamos conversando e o pessoal começou a falar bem do Orkut. Comentavam sobre como era bom saber quem está “interessado em você” e como se sentiam bem em ver as mulheres que entravam no perfil de cada um. Eu fiquei só ouvindo.. Trocaram idéia sobre a opção de você ver quem está acessando o seu perfil em contrapartida de que os outros pudessem ver que você está entrando no perfil dos outros. Falaram sobre as contas fakes, etc…

Em um momento oportuno eu apenas comentei: - “Eu escrevi um artigo sobre o Orkut em meu site… mas não falei muito bem dele não…”

Um dos caras, que falava empolgado na conversa anterior, retrucou enquanto pensava: - “É… parando para analisar assim.. tipo.. se você pensar bem.. o Orkut é um negócio escroto…”

E concluiu: -“… mas como o ser humano é escroto também, casou certinho!”