Lições aprendidas após um ano de Boleto Simples 4/5

O Boleto Simples é um sistema de cobrança que permite qualquer pessoa receber dinheiro usando boleto bancário sem precisar ter a carteira de cobrança no banco. Depois de um ano do produto lançado no mercado, compartilho nessa série de 5 posts os maiores aprendizados que eu tive. ## Aprendizado 4: Monte uma estratégia de parcerias

Por muito tempo eu trabalhei 100% no marketing direto para o usuário final. Toda a comunicação do Cobre Grátis e do Boleto Simples estão nesse sentido. Com o tempo eu comecei a explorar novas estratégias e percebi que vender para quem vai vender para o usuário final é bastante interessante.

Existem diversos tipos de parceria possíveis, inclusive, esse nome “parceria” às vezes tem uma conotação bem negativa. Eu considero um tipo principal  que me parecem mais interessante para Software as a Service, a parceria de integração.

No mercado de SaaS no exterior, a integração entre os sistemas é uma coisa muito natural. Quando você entra na página de integrações do Basecamp, do Wufoo, do Mailchimp e do Freshbooks a listagem é quase infinita. Está tudo conectado e isso é a tendência para o futuro.

Esses parceiros, quando integram com o seu sistema, se tornam automaticamente seu vendedor. É muito comum a tomada de decisão de uso de um sistema, ser baseado na quantidade de conexões que ele tem. Um dos motivos que fez o Slack tomar o espaço do Hipchat foi esse. O Slack oferece, além de uma interface mais bacana, uma séria de integrações que o Hipchat não oferece.

Se você alia essa estratégia com um programa de afiliados, ou seja, remunerando seu parceiro pelos usuários que ele traz, você tem uma arma na mão pra dominar o mercado.

Infelizmente aqui no Brasil não existe muita cultura pra isso, por que os empresários têm medo de que o sistema que está integrando não seja bom, ou que o parceiro não suporte a demanda, ou coisas assim.

Em algum sentido, essa preocupação é fidedigna, mas se você integra com qualquer software de forma “promiscua” sem se responsabilizar diretamente pelo serviço deles, isso não tende a ser um problema. Vide o caso do Heroku que possui um marketplace com diversos addons de serviços que, embora validados no início, não são garantidos de sempre funcionar.

Os primeiros que abrirem a cabeça pra esse modelo, sairão na frente. Eu posso dizer que o Boleto Simples vai caminhar totalmente para esse lado.

Esse foi o quarto aprendizado que eu escolhi compartilhar. Os outros foram: Atendimento é tudo, Priorize o tracking das métricas e Investir na API é fundamental.

Em seguida vou publicar os próximos aprendizados. Para ser notificado quando os próximos posts forem publicados, assine o RSS, ou me acompanhe no Twitter.

Abraço e até a próxima!